domingo, 22 de novembro de 2009

Um mundo sem energia elétrica


Ainda na cola do grande sucesso de 2012, vi alguns programas mais educativos sobre a profecia maia, e o que os cientista acham que pode haver.
É unanimidade entre os cientistas que a probabilidade do mundo vir a acabar em 21 de dezembro de 2012, quando houver um perfeito alinhamento cósmico da terra com o sol e outros planetas, é igual ao de acabar daqui a pouco.
Vivemos em um universo caótico, onde somos passageiros deste veículo chamado Terra, que pode vir a encontrar outro corpo celeste a qualquer hora.
Bem, saindo da neura de um fim de mundo explosivo como o do filme, o que pode vir a acontecer(e já aconteceu em uma escala menor em 1993) será uma grande explosão solar o que pode danificar todos os sistemas de reserva e condução de energia do planeta por sobrecarga.
Imagine, de uma hora para outra, tudo que é movido a energia conduzida se desligar, do seu relógio, bateria de automóvel, iluminação elétrica, enfim, tudo o que conhecemos hoje.
De fato, se a profecia maia fala de um mundo modificado depois de 21 de dezembro de 2012. Um blecaute generalizado faria toda a humanidade ser diferente.
Teríamos que ser mais solidários, ou um mundo de cão se instalaria na terra.
Veja, não teríamos energia para buscar a água dos reservatórios, teríamos que buscar nossa água, sem automóveis. Teríamos por algum tempo gás para cozinhar, mais depois, somente lenha e carvão. Não teríamos mais blogs, uma vez que sem energia elétrica, não existiria utilidade para computadores (Bill Gates perderia a Microsoft, ou ela viraria uma exploradora de energia). Todo o mundo que conhecemos hoje modificaria de um jeito assombroso.
Pense no seu dia a dia. Relógio a corda (jogou o seu fora?) para acordar pela manhã (ou buscaríamos galos nos sítios, para nos acordar). Café? Seria raro termos café pela manhã, já que teríamos que fazê-lo a moda antiga: colher, secar, torrar e moer. Ir ao trabalho? Bicicleta. Seu trabalho? Trate de ressuscitar sua máquina de escrever (vá pegar na casa do seu pai ou avô). Por falar nisto, muitas pessoas teriam que aprender alguma profissão, pois sem energia elétrica, coisas que utilizam somente energia ficariam sem sentido (programador de computador, analistas financeiros da bolsa).
Sim, o marketing voltaria para a prancheta de desenho (sempre achei que ver Mad Man me seria útil um dia). Enfim, quem sabe o mundo comece a ver que o tempo é para ser passado sem a pressa de hoje.
Quem sabe sem a TV tenhamos tempo para conversar, para ficar em frente a fogueira falando sobre o nosso dia de hoje, planejando o dia de amanhã, sabendo como cada um se sente.
Bem, aos que ficaram aflitos com a profecia maia e com este meu texto, fiquem tranquilos: a probabilidade de isto acontecer é tanta quanto ao de um cometa se chocar com a Terra, ela existe, mas não é para agora. Mesmo acontecendo, a humanidade demoraria de oito meses a dois anos para recuperar todo o sistema de distribuição de energia.
Poderíamos aproveitar este tempo para reaprender a ser humanos, a ver mais o outro como amigo de viagem.
Porque nosso planeta fica, sempre ficou. O nosso modo de vida não ficará. Nem deve. Ou vemos este planeta como nosso veículo neste cosmo ou ele vai se livrar dos passageiros.
Ops, acabou a lu......

2 comentários:

Monica disse...

Olá! Fantástico seu post. Exatamente o que mais nos atrapalharia, é a vida urbana! Estamos muito dependentes de toda a tecnologia, para tudo. Não tem muito jeito...mesmo sem saber se isso vai acontecer, que tal pensar em energia solar, e energia mecânica, não é?

zigdip disse...

O mais preocupante mesmo é a questão da água. Ao resto, nos adaptamos.